Nova Zelândia – 7/11

15/03/2015

 

Nosso primeiro compromisso esse dia foi a saída para avistar baleias. O negócio começa muito cedo… Antes do sol nascer já estávamos lá no lugar da saída do barco.

A parte boa foi que acompanhamos um lindo nascer do sol!

001-dsc_0271

002-dsc_0272

003-dsc_0273

 

Quando saímos, demoramos um pouco até encontrar a primeira baleia, mas finalmente encontramos. Foi a primeira vez que eu vi uma baleia, apesar de ter tido algumas outras oportunidades que por conta de um azar inacreditável nunca as tinha encontrado.

004-dsc_0275

005-dsc_0276

006-dsc_0277

007-dsc_0279

008-dsc_0281

009-dsc_0285

010-dsc_0287

011-dsc_0290

012-dsc_0294

013-dsc_0295

014-dsc_0296

015-dsc_0297

017-csc_0952

018-dsc_0299

 

Essa foi a segunda baleia que avistamos…

019-dsc_0300

020-dsc_0301

021-dsc_0302

022-dsc_0305

023-dsc_0306

024-dsc_0307

025-dsc_0312

026-csc_0951

028-dsc_0319

029-dsc_0321

 

No caminho de volta, fomos escoltados por diversos golfinhos, que mais tarde os encontraríamos de perto!

031-csc_0950

033-dsc_0333

034-dsc_0336

035-dsc_0337

 

Bom, chegamos e fomos almoçar antes de sair para um dos melhores passeios da viagem, que era nadar com os golfinhos.

036-img_0443

037-dsc_0344

038-dsc_0345

039-dsc_0346

040-dsc_0347

041-dsc_0349

 

Diferente desses programas que existem em Cancun, Bahamas e outros, lá o negócio era no meio do mar, com golfinhos selvagens. O pessoal simplesmente te solta no meio do mar e você que se vire para atrair a curiosidade dos golfinhos.

 

042-img_0449

043-img_0455

044-img_0457045-img_0461

046-img_0462

 

A água estava bem fria, mas nadar com centenas de golfinhos não é algo que podemos fazer todo dia… Nem me preocupou o frio do mar.

047-img_0463

 

Não tem nem muito como descrever como foi bom esse passeio…

Consegui fazer um ou outro parar por alguns segundos perto de mim, mas a maior parte do tempo eles simplesmente passam por você, inclusive dando uns pulos bem perto da galera, que chegam a assustar… Se um bicho daquele tamanho cai em cima de uma pessoa, acho que é game over…

 

048-img_0464

049-img_0465

050-img_0466

051-img_0467

052-img_0471

053-img_0472

054-img_0474

 

 

 

Na volta ainda podemos curtir mais um pouco do show deles!

055-img_0475

056-csc_0949

057-csc_0947

058-dsc_0360

059-csc_0946

061-csc_0945

062-dsc_0375

063-csc_0944

065-dsc_0379

 

Bom, missão cumprida!

Kaikoura foi um sofrimento para conseguir encaixar no roteiro, mas depois desses dois dias por lá, tive certeza que foi a melhor decisão!

Tive que tirar algumas coisas importantes do roteiro, que vão ficar para uma próxima visita, mas Kaikorua valeu muito!!!!

066-img_0125a

067-img_0126a

 

 

Partimos então para Waikuku, local onde passaríamos a noite, uns 20km ao norte de Christchurch.

068-dsc_0381

068-img_0128a

068-dsc_0385

069-dsc_0386

 

 

16/03/2015

 

Antes de seguir nossa viagem, fomos passear um pouco na praia em frente a nosso camping. O dia não amanheceu muito bonito e o tempo iria só piorar.

 

071-img_0478

072-img_0482

073-img_0484

074-img_0489

075-img_0491

076-img_0493

077-img_0494

078-img_0495

079-img_04982

080-img_0509

 

Esse seria um dia de um passeio rápido por Christchurch e embarque em nosso voo para Queenstown.

Mas no final não foi tudo como planejávamos.

 

Bom, chegamos em Christchurch e fomos conhecer um dos parques principais da cidade, onde fica o Jardim Botânico da cidade.

081-img_0139a

081-img_0510

082-img_0511

083-img_0515

084-img_0516

085-img_0518

086-img_0134a

086-img_0519

088-img_0521

089-img_0524

090-img_0525

091-img_0526

 

Acabamos ficando um bom tempo por lá, então depois só fomos dar uma volta na cidade de carro mesmo e fomos para o aeroporto.

092-img_0530

093-img_0531

094-img_0533

095-img_0535

096-img_0536

097-img_0538

098-img_0539

099-img_0541

100-img_0542

101-img_0543

102-img_0546

103-img_0547

104-img_0548

105-img_0557

106-img_0558

107-img_0559

108-img_0560

 

Só que na hora de embarcar, tivemos uma péssima notícia… Nosso voo foi cancelado por questões climáticas. Para piorar, não tinham mais voos para Queenstown aquele dia.

Quando o pessoal chamou todo mundo para tentar resolver o problema, eles explicaram algumas condições de quem ganharia a hospedagem de graça, pois quando o cancelamento é por condição climática, eles não são obrigados a dar hospedagem.

Bom, conversei com uma pessoa que me informou que não iriam me dar hospedagem e tinha que decidir como que queria fazer com o voo. Aí saí da fila para pensar um pouco, pois cogitei até ir de carro, mas depois desistimos e decidimos pegar o primeiro voo na manhã seguinte. Aí voltei para a fila e quando fui atendido para dizer que queria pegar esse voo da manhã seguinte, a menina me deu meus tickets e me deu a hospedagem também! Acabamos tendo uma noite ótima em um hotel muito bom! Para quem só estava dormindo dentro de carro e em alojamentos minúsculos, foi sensacional! Como o dia estava horrível, não fizemos nada e só ficamos descansando no hotel!

 

Anúncios

África do Sul – Hermanus, Cape Town e Stellenbosch – Parte 3 / 3

Dia 7: Hermanus, Cape Town e Stellenbosch

Fomos até uma cidade chamada Hermanus, que fica a 1 hora e meia de viagem de Cape Town. Baleias Jubarte “moram” na costa dessa cidade.
Tudo na cidade é em homenagem às baleias. Devido ao (péssimo) tempo, não vi nenhuma baleia perto da cidade e não estavam saindo barcos para encontrá-las no mar.

Vi fotos absurdas de uma senhora que esteve na cidade no dia anterior… As baleias estavam muito perto da mulher.

Essa minha sorte…………

Mas de qualquer forma foi legal para conhecer a cidade. Bem agradável.

Esse bichinho é parente do Elefante

 

De volta em Cape Town conheci o Jardim Botânico Kirstenbosch. Muito bem cuidado e com muitas árvores e flores.

 

De noite fomos para Stellenbosch jantar em um restaurante dentro de uma vinícola chamado Moyo. Vale muito a pena!
Conhecemos o lugar por conta de um folheto de turismo que pegamos quando alugamos o carro. Perguntamos para as pessoas do lugar e todas falaram maravilhas de lá! E realmente estavam certas!
Eles têm mesas até nas copas das árvores! Muito legal o lugar!

Comi nessa noite uma quantidade digna de um Big Five!

Valores:

Jardim Botânico – 2 pessoas: R$ 20

 

Dia 8: Cape Town

Fizemos um safári em uma dessas imensas fazendas perto de Cape Town. Foi no Inverdoorn Game Reserve. Fica a um pouco mais de 2 horas de Cape Town.
Em uma revista de lá vimos eles anunciando que ficava a 2 horas de Cape Town… Acabamos saindo um pouco tarde, mas estava tranqüilo porque imaginei que tiraria a diferença na estrada…

Eu só não contava que essas duas horas já era para quem quer tirar diferença na estrada!!!

Eu fui muito rápido mesmo na estrada, inclusive na parte de terra, que levantava aquela poeira absurda atrás do carro igual aos rallys no deserto.

Mesmo assim fiz em 2 horas a viagem e quase perdi o passeio… Mais uma vez todos esperando apenas por nós!

Mas dessa vez a culpa foi deles. Alguém que anda no limite de velocidade não faz em menos de duas horas e meia o trajeto sob hipótese alguma.

O único problema foi que perdemos o café da manhã que está incluído. O almoço também está incluído. Muito gostoso.

No Safári vimos diversos animais e apesar do esquema não ser tão “selvagem”, curtimos bastante. O lugar é bem grande e possui muitos animais.

Os felinos não ficam soltos… Uma das principais razões segundo a nossa guia é que eles não poderiam arriscar que os felinos caçassem um búfalo, pois os búfalos custam uma fortuna!

Leão gordo e preguiçoso!!!!

Os Búfalos, que eu ainda não tinha encontrado!

 

Aqui as acomodações do Lodge.

 

Esses eu encontrei no meu safari particular!!!

 

Valor:
Safári para 2 pessoas: R$ 390

 

Dia 9 Cape Town / São Paulo

Retorno para São Paulo.

A locadora que alugamos o carro possuía devolução no aeroporto, o que facilitou muito nossa vida. Não era uma dessas grandes redes de rent a car.

No aeroporto ainda tive tempo de pedir meu reembolso do imposto. A grana no final ficou só como lembrança da África mesmo, porque era muito pouco o que eu tinha para reembolsar e só a taxa para fazer o câmbio para dólares, que já tinha uma taxa que era bem desfavorável, já comia boa parte da grana.

Das coisas que pesquisei antes de ir e não tive oportunidade de fazer foi o “safári no mar” para encontrar os Big 5 do oceano. Esse passeio me fará voltar à África do Sul assim que possível!
Quem tiver oportunidade de fazer, não perca a chance

Vista da janela do quarto do hotel

Estádio da Copa do Mundo ainda no início de sua construção

 

A África do Sul é um país que vale mesmo a visita. Pena que fiquei pouco tempo e ainda dei um pouco de azar do clima, mas deixou uma ótima impressão.

A questão das desigualdades sociais ainda era muito forte por lá. O Apartheid deixou marcas que vão demorar muuuito tempo ainda para serem superadas. Ocasiões que deixam isso bem claro não são nada incomuns.

Sem contar que para escolher presidente esses caras estão pior que a gente… Ou não também… O negócio aqui está feio!!!!!

Mesmo assim, tanto negros como brancos, são muito gente boa. Um povo muito prestativo e alegre. Nesse aspecto realmente superou minhas expectativas!

E é isso!

The End